Terça Aberta no Kasulo em difusão da dança, teatro e performance

Terça Aberta no Kasulo em difusão da dança, teatro e performance. Terça Aberta no Kasulo promove espaço de troca, debate e difusão de trabalhos de dança, teatro e performance

Projeto criado pela Cia Fragmento de Dança recebe em janeiro os trabalhos em processo Fazer Fugir, Pele: Uma dança às profundezas e O Que Pensam Sobre Nós

Talentosos artistas da dança, do teatro e da performance compartilham entre si e com o público seus processos de criação em andamento no projeto Terça Aberta no Kasulo. Em janeiro, as apresentações acontecem no dia 30, a partir das 19h, no Kasulo – Espaço de Arte, com entrada gratuita (reservas antecipadas pelo Sympla).

A atual edição é uma das atividades previstas no projeto ”KASULO – ESPAÇO DE ARTE – 15 ANOS” – realizado com o apoio da Secretaria da Cultura, Economia e Indústrias Criativas – Governo do Estado de São Paulo.

Confira os destaques da edição:

Em janeiro, a Terça Aberta no Kasulo traz três criações em processo de dança: Fazer Fugir, com o Núcleo Entretanto; Pele: Uma dança às profundezas, da intérprete criadora Adriana Nogueira, sob direção de Anelise Mayumi; e O Que Pensam Sobre Nós, com criação de Diego Cruz e direção de Elaine Rollemberg.

O público assiste aos espetáculos e, em seguida, participa de um bate-papo mediado pelas curadoras do projeto, a atriz Janaina Leite, diretora do Grupo XIX de Teatro, e a bailarina e coreógrafa Vanessa Macedo, que dirige a Cia Fragmento de Dança.

Parte da pesquisa “sistema em descontinuidade”, de Welington Duarte, em parceria com Maria Basulto, Rafael Carrion e Rafael CostaFazer Fugir explora as noções de “inventariar significações”, colocar-se em contato com o infinitamente movente e comportar o erro ou desvio do movimento.

Já Pele: Uma dança às profundezas, desenvolvido por Adriana Nogueira em uma residência artística do Centro de Referência da Dança, é uma celebração às danças que constituem a intérprete em diálogo com a poderosa imagem da deusa Pele, um mito havaiano de uma montanha vulcânica.

O Que Pensam de Nós, com Diego Cruz e Peter Levi, é um espetáculo de dança contemporânea, expresso por corpos negros, que se apresenta como questionamento ao pensamento consequente do colonialismo e racismo estruturado, representando e impulsionando valores antirracistas.

A Terça Aberta no Kasulo acontece em uma terça-feira por mês e já tem novas edições previstas para os dias 27 de fevereiro, 26 de março e 23 de abril. A programação será divulgada em breve no site da Cia Fragmento de Dança (https://www.ciafragmentodedanca.com.br/programacao-terca-aberta).

O projeto nasceu em 2016, viabilizado pelo Programa de Fomento à Dança para a cidade de São Paulo, como um espaço de troca, debate e difusão de trabalhos artísticos. Ao longo desse tempo, foram realizadas 45 edições, com a participação de 114 artistasque desejavam compartilhar seus processos, trocando impressões entre si e com a plateia. 

Em 2017, a Cia. Fragmento da Dança recebeu o prêmio Denilto Gomes, na categoria “difusão em dança”, por essa iniciativa. E em 2020, o projeto foi indicado ao prêmio APCA na categoria de “difusão”.

Serviço

Terça Aberta no Kasulo – Cia Fragmento de Dança

Convidados: Núcleo Entretanto, Adriana Nogueira, Anelise Mayumi, Diego Cruz, Peter Levi e Elaine Rollemberg

Mediação: Janaína Leite (Grupo XIX de Teatro) e Vanessa Macedo (Cia Fragmento de Dança).

Quando: 30 de janeiro, das 19h às 21h

Kasulo – Espaço de Cultura e Arte – Rua Souza Lima, 300, Barra Funda, Metrô Marechal Deodoro – Linha Vermelha 

Capacidade: 40 lugares 

Ingressos Gratuitos – Retirada antecipada pelo site https://www.ciafragmentodedanca.com.br/programacao-terca-aberta).  

Duração: 70 minutos + bate-papo 

Confira abaixo mais detalhes sobre a programação:

Fazer Fugir, com Núcleo Entretanto (dança)

Sinopse: FAZER FUGIR. Inventariar significações. Colocar-se em contato com o infinitivamente movente. Comportar o que poderia se chamar de erro ou desvio do movimento. Circuitaria rítmica em choque. Movimentos em lugar de outros movimentos que não podem se mostrar mas que habitam o espírito.

FAZER FUGIR faz parte da pesquisa “sistema em descontinuidade” de Welington Duarte, agora em parceria com MARIA BASULTO, RAFAEL CARRION e RAFAEL COSTA.

Duração: 30 minutos

Ficha Técnica:

Participantes do estudo: Maria Basulto, Rafael Carrion, Rafael Costa e Wellington Duarte.

Pele: Uma dança às profundezas, com Adriana Nogueira (dança)

Sinopse: “Pele: uma dança às profundezas” foi desenvolvido no primeiro semestre de 2023 na Residência Artística do Centro de Referência da Dança (São Paulo). A obra é uma celebração das danças que constituem a intérprete em diálogo com a poderosa imagem da deusa Pele, um mito havaiano de uma montanha vulcânica.

Duração: 15 minutos

Ficha Técnica:

Intérprete-criadora: Adriana Nogueira

Percussão: Sandra Valenzuela

Direção: Anelise Mayumi

Coordenação técnica: Cic Morais

O Que Pensam Sobre Nós?, com Diego Cruz e Peter Levi (dança)

Sinopse: é um espetáculo de dança contemporânea, expresso por corpos negros, que se apresenta como questionamento ao pensamento consequente do colonialismo e racismo estruturado, representando e impulsionando valores antirracistas, que prezam a equidade e dignidade social e artística das expressões pretas.  Vamos falar sobre nossa identidade, vamos falar da nossa sociedade, vamos falar sobre… O QUE PENSAM SOBRE NÓS.

Duração: 25 min

Ficha Técnica:

Idealização e Coreografia: Diego Cruz

Interpretação: Diego Cruz e Peter Levi

Direção e Preparação Corporal:  Elaine Rollemberg 

Trilha sonora: Luan Correia dos Santos (Mbé) e Zé Manoel

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *