Projeto Escolhas reflete sobre a condição feminina

Projeto Escolhas reflete sobre a condição feminina e tem circulação em unidades da Fundação Casa, em São Paulo. O projeto, de Juliana Bordallo, circula na capital entre os dias 26 de março e 5 de abril.

Com o objetivo de contribuir para o processo de ressocialização e reintegração social de aproximadamente 300 jovens que hoje ocupam unidades femininas da Fundação CASA (Centro de Atendimento Socioeducativo ao Adolescente) em São Paulo (SP), o projeto “Escolhas”, da atriz, diretora, filósofa e ativista culturalJuliana Bordallo, cumpre circulação na Capital entre os dias 26 de março e 5 de abril.

As apresentações serão realizadas na Casa Bom Retiro (26 de março), Casa Ruth Pistori (27 de março), Casa Chiquinha Gonzaga (1 e 2 de abril), Casa Anita Garibaldi (4 de abril) e Casa Cerqueira Cesar (5 de abril) e têm como ponto central o espetáculo solo de mesmo nome, que traz à tona questões urgentes sobre a condição feminina, como abuso, controle, desigualdade, machismo e historicidade.

Além da intervenção artística, cada atividade contará ainda com o workshop“Dramaturgia Cômica de Gênero”; uma roda de conversa com a advogada e ativista pelos direitos humanos Thaís Périco; e com a distribuição de cartilhas com conteúdo relacionado aos tipos de violência sofridos pelas mulheres.

É essencial compreender que, independentemente das circunstâncias, essas jovens têm direito a uma formação integral que as capacite para uma cidadania plena e as empodere para romper ciclos de violência e subordinação. A ideia é promover o acesso à informação, sensibilizar a sociedade sobre o acolhimento entre mulheres e enfrentar as diversas formas de violência hoje praticadas, buscando a igualdade de gênero”, afirma Juliana Bordallo.

A atriz ressalta ainda que o projeto também tem como propósito abordar questões políticas, sociais e emocionais enfrentadas pelas adolescentes, visando uma construção de pensamento coletivo, democrático e diverso.

“Escolhas” foi contemplado pelo Programa de Ação Cultural – ProAC nº 11/2023, da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, do Governo do Estado de São Paulo. 

Sobre o espetáculo – “Escolhas” é uma experiência teatral que desafia as convenções e convida à reflexão profunda sobre a condição feminina, buscando novas possibilidades em termos de relações interpessoais.

A encenação, dirigida por Naomi Silman, traz a palhaça Flóris da Silva navegando nas profundezas das suas memórias. Entre rosas, areia, bicicleta, jockey pow e baladas, Flóris desvenda o mistério de seus problemas. Manter o equilíbrio, a sanidade mental, a criatividade, a autoestima e não esquecer o autocuidado são imposições que levam a palhaça a crises existenciais e de ansiedade. Entre essas inquietações e provocações nada filosóficas, Flóris guia a plateia aos delírios do riso.

Já o workshop Dramaturgia Cômica de Gênero tem por objetivo valorizar e incentivar a expressão artística das adolescentes, possibilitando que elas se sintam ouvidas através da arte e possam desenvolver habilidades criativas e comunicativas, em um ambiente de troca de conhecimento e experiências com profissionais qualificados.

Por fim, como ação afirmativa, as rodas de conversa com a advogada Thaís Périco, – ativista pelos direitos humanos das mulheres e fundadora do primeiro escritório de advocacia para mulheres da Baixada Santista – vão discutir os temas abordados no espetáculo e compartilhar orientações importantes para as jovens participantes do projeto, também por meio de uma cartilha em formato de fanzine.

Juliana Bordallo – Atriz, palhaça, diretora, filósofa e ativista, com experiência de 23 anos no setor cultural. Entre suas realizações, estão o projeto Elas por Elas na Baixada Santista, iniciativa que promove a participação e empoderamento feminino em zonas de alta vulnerabilidade social na cultura e economia criativa; o Festival Baixadinha, primeiro e único festival de artes para a infância da Baixada Santista; e a criação da plataforma A Rede – Conexão de Mulheres Trabalhadoras da Cultura da Baixada Santista. Com sua arte permeando o teatro e o circo, Juliana já levou seus espetáculos por todas as regiões do Brasil e participou de festivais internacionais na Colômbia, Espanha, Portugal, França, El Salvador, Nicarágua, Honduras e Peru.

FICHA TÉCNICA | “ESCOLHAS”

Direção Geral: Naomi Silman | Atuação e Criação: Juliana Bordallo

Dramaturgia: Naomi Silman e Juliana Bordallo | Figurinista: Cecília Veigas

Música original “Leoa”: Composição: Lelê Lótus | Mixagem: Theo Cancello | Coreografia: Juliana Bordallo. Assessoria de mágica: Silas Henrique | Design Gráfico: Isis Bettelli | Iluminação e operação de luz: Juliana Souza | Montagem e operação de som: Lelê Lótus | Assistente de palco: Lua Bordallo | Fotografia: Renato Coelho Fotografias e Catarina Bertolini – Flor de Sal Produtora | Produção: Bordallo Cultural

SERVIÇO

PROJETO “ESCOLHAS”

CIRCULAÇÃO EM SÃO PAULO (SP)

DE 26 DE MARÇO A 5 DE ABRIL DE 2024

UNIDADES FUNDAÇÃO CASA

CASA BOM RETIRO  26 de março, terça-feira (tarde)

Av. do Estado, 2001 – Bom Retiro – São Paulo (SP)

CASA RUTH PISTORI – 27 de março, quarta-feira (tarde)

Av. do Estado, 1949 – Bom Retiro – São Paulo (SP)

CASA CHIQUINHA GONZAGA – 1º de abril, segunda-feira (manhã)

R. Jupuruchita, 300 – Vila Prudente – São Paulo (SP)

CASA CHIQUINHA GONZAGA – 2 de abril, terça-feira (tarde)

R. Jupuruchita, 300 – Vila Prudente – São Paulo (SP)

CASA ANITA GARIBALDI  4 de abril, quinta-feira (tarde)

Rodovia Antonio Salim Curiati, Km 21 – Cerqueira César – São Paulo (SP)

CASA CERQUEIRA CÉSAR  5 de abril, sexta-feira (tarde)

Rodovia Antonio Salim Curiati, Km 21 – Cerqueira César – São Paulo (SP)

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *