São Paulo Companhia de Dança lança Assinaturas 2024

São Paulo Companhia de Dança lança Assinaturas 2024. Cenas de bailarinos e 4 espetáculos.

São Paulo Companhia de Dança lança Assinaturas 2024. Até o dia 22/1 acontece o período de renovação e, a partir de 28/1, o início das vendas de novas assinaturas

Cena de ‘O Quebra-Nozes no Mundo dos Sonhos – Crédito Marcelo Machado | Cena de Petrushka – Crédito Iari Davies | Cena de Le Chant du Rossignol – Crédito Charles Lima | Cena de Memória em Conta-Gotas – Crédito Charles Lima

São Paulo Companhia de Dança (SPCD) – corpo artístico da Secretaria da Cultura, Economia e Indústria Criativas do Governo do Estado de São Paulo, gerida pela Associação Pró-Dança e dirigida por Inês Bogéa – lança seu Programa de Assinaturas 2024, com obras que fazem parte da Temporada 2024, intitulada Tornar visível o invisível. Ação que nasceu em 2013, o Programa de Assinaturas proporciona para o público a chance de estar cada vez mais perto da SPCD. Este ano, o pacote de assinaturas – que entre os benefícios, possibilita a prioridade de escolha de assento, visita à sede e bastidores, assim como desconto em teatros parceiros – irá englobar os espetáculos realizados no Teatro Sérgio Cardoso, totalizando 3 programas diferentes, com obras clássicas e contemporâneas que revelam toda a diversidade do repertório da Companhia. A assinatura custa a partir de R$135 e poderá ser adquirida a partir de 28 de janeiro de 2024 pelo site https://spcd.com.br/assinatura/ ou pelo telefone (11) 3224-1383.

São Paulo Companhia de Dança lança Assinaturas 2024

Programação 2024 

Intitulada Tornar visível o invisível, esta temporada foi inspirada pelo poema de Orhan Pamuk e sua definição de amor; 

“O amor é a capacidade de tornar visível o invisível e o eterno desejo de sentir o invisível em nós próprios”. 

Orhan Pamuk

“Nesta temporada de três semanas no Teatro Sérgio Cardoso, a São Paulo Companhia de Dança convida vocês para uma travessia que vai do clássico ao contemporâneo, com obras que nos levam a sensíveis experiências humanas. A dança é um diálogo sem palavras, onde cada gesto, cada salto, cada pirueta é uma frase carregada de significado. Ao assistir a um espetáculo, somos transportados para um espaço onde o tempo externo parece suspender-se, deixando-nos à deriva em um oceano de emoções que transbordam dos artistas e ecoam na plateia”, nos conta Inês.

As apresentações contempladas no Programa de Assinaturas 2024 têm início em junho, no Teatro Sérgio Cardoso, com dois programas diferentes. De 21 a 23 de junho, a SPCD apresenta Le Chant du Rossignol (2023), de Marco Goecke, que traz a assinatura do coreógrafo, com movimentos rápidos que somem no espaço escuro do palco; Odisseia (2018), de Jöelle Bouvier, que aborda temas como mudança, transição, partida e a esperança de uma vida melhor; e a inédita Mingmu, de Jomar Mesquita, palavra em mandarim que significa morrer sem arrependimentos e é o tema inspiracional da obra. Uma dança contemporânea que parte da base dos movimentos das danças a dois com dinamismo nas pernas e quadris que ecoam nos movimentos retorcidos dos troncos e nos gestos plásticos dos braços. 

Na semana seguinte, de 28 a 30 de junho, o público confere Petrushka (2023), de Goyo Montero, em uma releitura inédita que conta a história de amor e ciúme de três bonecos que ganham vida; Memória em Conta-Gotas (2023), de Lili de Grammont, criada a partir de um dos casos passionais mais conhecidos no país: o feminicídio de Eliane de Grammont, sua mãe, por Lindomar Castilho, seu pai; e Gnawa (2009), de Nacho Duato, uma peça que utiliza os quatro elementos fundamentais – água, terra, fogo e ar – para tratar da relação do ser humano com o universo. 

No final do ano, a SPCD volta ao palco do Teatro Sérgio Cardoso com seu O Quebra-Nozes no Mundo dos Sonhos (2022). O programa contempla as apresentações entre 6 e 8 de dezembro. A obra é uma releitura de Márcia Haydée do libreto de E.T.A. Hoffmann (1778-1822) que narra a experiência de dois irmãos em uma noite de Natal especial, quando um boneco quebra-nozes ganha vida e os conduz em uma jornada inesquecível por um reino mágico e dançante. Nesta versão inédita, ela traz referências do nosso país, com passagens por mundos da capoeira, das danças urbanas e, claro, do balé clássico, unindo a tradição à inventividade de Márcia.

Serviço: 

Programa de Assinaturas 2024 

Renovação:

Período: 18 de dezembro de 2023 até 22 de janeiro de 2024

Valores: Plateia central – R$ 165 | Plateia lateral – R$ 155 | Balcão – R$ 125

Novas assinaturas: 

Período: 28 de janeiro a 30 de abril de 2024

Valores: Plateia central – R$ 185 | Plateia lateral – R$ 170 | Balcão – R$ 135

Link para compra: https://spcd.com.br/assinatura/

Telefone para dúvidas: (11) 3224-1383

SÃO PAULO COMPANHIA DE DANÇA

Criada em janeiro de 2008, a São Paulo Companhia de Dança (SPCD) é um corpo artístico da Secretaria da Cultura, Economia e Indústria Criativas do Governo do Estado de São Paulo, gerida pela Associação Pró-Dança e dirigida por Inês Bogéa, doutora em Artes, bailarina, documentarista e escritora. A São Paulo é uma Companhia de repertório, ou seja, realiza montagens de excelência artística, que incluem trabalhos dos séculos XIX, XX e XXI de grandes peças clássicas e modernas a obras contemporâneas, especialmente criadas por coreógrafos nacionais e internacionais. A difusão da dança, produção e circulação de espetáculos é o núcleo principal de seu trabalho. A SPCD apresenta espetáculos de dança no Estado de São Paulo, no Brasil e no exterior e é hoje considerada uma das mais importantes companhias de dança da América Latina pela crítica especializada. Desde sua criação, já foi assistida por um público superior a 900 mil pessoas em 18 diferentes países, passando por cerca de 150 cidades em mais de 1.100 apresentações e acumulando mais de 50 prêmios e indicações nacionais e internacionais. Por meio do selo #SPCDdigital criado em 2020, realizou mais de 50 espetáculos virtuais e streamings de apresentações que somam mais de 1 milhão de visualizações. Além da Difusão e Circulação de Espetáculos, a SPCD tem mais duas vertentes de ação: os Programas Educativos e de Sensibilização de Plateia e Registro e Memória da Dança.

INÊS BOGÉA é bailarina, documentarista, escritora e professora. Formada bailarina e professora (Royal Academy of Dancing), graduada em Filosofia (PUC-SP), doutora em Artes (Unicamp) e MBA em Gestão Estratégica de Pessoas: Desenvolvimento Humano de Gestores pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Atualmente é Diretora Artística e Educacional da São Paulo Companhia de Dança e da São Paulo Escola de Dança, professora nos cursos de especialização Arte na Educação: Teoria e Prática da Universidade de São Paulo (USP) e Pós-Graduação em Linguagem e Poética da Dança: Documentário, Memória e Dança da Universidade Regional de Blumenau (FURB) em parceria com a Fundação Fritz Muller (FFM), além de documentarista e escritora. De 1989 a 2001, foi bailarina do Grupo Corpo (Belo Horizonte). Foi crítica de dança da Folha de S. Paulo de 2001 a 2007 e integrou o júri técnico/crítico do quadro Dança dos Famosos do programa Domingão do Faustão/TV Globo de 2016 a 2021. Autora dos livros infantis: O livro da dança; Contos do balé e Outros Contos do balé. Organizadora dos livros Oito ou Nove Ensaios sobre o Grupo Corpo; Passado-Futuro – Textos e fotos sobre a São Paulo Companhia de dança, entre outros. Na área de arte-educação, foi consultora da Escola de Teatro e Dança Fafi (2003-2004) e consultora do Programa Fábricas de Cultura da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo (2007-2008). É autora de mais de setenta documentários sobre dança, entre eles Renée Gumiel, A Vida na Pele (2005), Maria Duschenes – o espaço do movimento (2006), e da série Figuras da Dança da SPCD. É autora dos textos do programa “Por Dentro da Dança” com a São Paulo Companhia de Dança, veiculados entre 2019 e 2021 na Rádio CBN.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *